Angola

Angola

Uma imprensa sob controle

Ainda que a chegada ao poder do novo presidente, João Lourenço, em setembro de 2017, tenha colocado fim a 40 anos de reinado da família Santos, a quase totalidade das mídias angolanas permanece sob controle do governo e do partido no poder. Os jornalistas que criticam demais o governo ou que ousam denunciar casos de corrupção são, na maioria das vezes, processados por difamação ou são alvo de prisões. Em 2016, o governo aprovou uma série de leis sobre mídias e comunicação que centraliza os poderes de cadastro e de sanções aplicadas a jornalistas e mídias nas mãos de um órgão regulador controlado pelo governo. Essas leis obrigam as mídias audiovisuais a retransmitir as declarações oficiais do presidente à Nação e facilitam também as queixas de difamação, que são alvo de sanções penais.

121
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2018

Posição

+4

125 em 2017

Pontuação global

-2.07

40.42 em 2017

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2018
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2018
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2018
Ver o Barômetro