Noticias

9 Julio 2012 - Actualizado el 16 Octubre 2016

Um comentarista esportivo abatido em Goiânia: a pista profissional equacionada


Comentarista esportivo da estação privada Rádio Jornal 820 AM, Valério Luiz de Oliveira, de 49 anos, foi morto a tiros na tarde do dia 5 de julho de 2012 em Goiânia, capital do estado de Goiás. Este assassinato eleva para quatro o número de jornalistas mortos desde o início do ano em crimes vinculados de forma asseverada ou provável com suas atividades profissionais.

“Enviamos à família e colegas de Valério Luiz a nossa mais sincera simpatia, e esperamos que este caso possa ser rapidamente elucidado. A pista profissional é seriamente equacionada pelos investigadores, tendo em conta as ameaças que a vítima havia alegadamente recebido. Embora o número de jornalistas brasileiros assassinados nesses últimos meses seja tragicamente elevado, temos que reconhecer os esforços das autoridades para fazer justiça, como no recente caso de Décio Sá”, declarou Repórteres sem Fronteiras.

Valério Luiz abandonara as instalações da rádio e preparava-se para ligar seu automóvel quando de repente uma moto parou ao seu lado. O ou os ocupantes do motociclo dispararam seis vezes sobre o jornalista, que faleceu poucos minutos depois já na ambulância. Não foi levado nenhum objeto pessoal, o que exclui a hipótese de roubo. O modo operatório dos assassinos indica tratar-se de uma execução encomendada.

A edição em linha do diário Globo, G1, assinala que várias pessoas interrogadas no âmbito da investigação, que preferiram manter o anonimato, referiram a existência de ameaças de morte recebidas por Valério Luiz. O comentarista era famoso por suas declarações por vezes exaltadas e seu temperamento polémico. Seguira o mesmo ofício que seu pai, o também conhecido comentarista esportivo Mané de Oliveira.

Apesar de não colocarem de parte nenhuma pista, os investigadores tentam, por agora, estabelecer uma ligação entre o assassinato e a profissão do defunto.