Noticias

14 Junio 2012 - Actualizado el 16 Octubre 2016

Sete suspeitos detidos na investigação do assassinato do blogueiro Décio Sá


Um empresário e ex-vereador encontra-se entre as sete pessoas detidas a 12 de junho de 2012 pela polícia do Estado do Maranhão, no âmbito da investigação sobre o assassinato, no passado dia 23 de abril num bar de São Luís, do jornalista e blogueiro Décio Sá. A pista profissional parece assim confirmar-se, já que os principais indivíduos acusados haviam sido alvo das denúncias da vítima, que mantinha sua própria página online ao mesmo tempo que trabalhava na seção política do diário O Estado do Maranhão.

“Congratulamo-nos pelos progressos realizados nessa investigação. Esperamos que seja feita justiça rapidamente no caso da morte de Décio Sá, cujo assassinato relembra até que ponto o risco permanece elevado para os jornalistas que têm a coragem de abordar o crime organizado ou a corrupção. Emitimos o mesmo desejo nos outros casos até ao momento impunes, nomeadamente aqueles de Mário Randolfo Marques Lopes e de Paulo Rocaro, mortos no passado mês de fevereiro”, declarou Repórteres sem Fronteiras.

Glaúcio Alencar Pontes Carvalho, empresário de 34 anos, e seu pai José de Alencar Miranda Carvalho, de 72 anos, estão acusados de terem encomendado o assassinato de Décio Sá. O sócio de Gláucio Alencar, Raimundo Sales Charles Júnior, de 38 anos; Fábio Aurélio do Lago e Silva, de 32 anos; e Airton Martins Monroe, de 24 anos, estão acusados de terem agenciado Jhonathan de Souza Silva, de 24 anos. Este último, também acusado de tráfico de droga, confessou ser o autor de vinte outros assassinatos dos 49 de que é suspeito nos Estados do Maranhão e do Pará. Por fim, outro dos detidos, o subcomandante do Batalhão de Choque da Polícia Militar maranhense Fábio Aurélio Saraiva, teria fornecido ao assassino a arma do crime. Um último suspeito, que fora detido dois dias após a morte de Décio Sá mas colocado em liberdade, foi assassinado na véspera das sete detenções. Um outro indivíduo, de seu nome Fábio Roberto Calvacante Lima, já fora detido na mesma investigação.

De acordo com a polícia, Décio Sá teria sido assassinado por ter conhecimento de práticas de agiotagem e extorsão atribuídas a Gláucio Alencar, e sobretudo do envolvimento desse último no assassinato de um agiota. A elucidação do caso Décio Sá deverá permitir à polícia desmontar uma autêntica rede criminosa da qual fazia parte o conjunto dos acusados.

________________

24.04.12 - O jornalista e blogueiro Décio Sá morto a tiros

O jornalista e blogueiro Décio Sá, de 42 anos, foi friamente abatido por um homem num bar de São Luís (Maranhão), a 23 de abril de 2012. Décio Sá trabalhava há 17 anos na editoria de política do diário O Estado do Maranhão, pertencente ao grupo Mirante de Comunicação. Também era o autor do Blogue do Décio, um dos mais consultados da região.

“Pedimos que se esclareçam todos os detalhes da morte de Décio Sá. Esse assassinato, rigorosamente planejado, deverá constituir um alerta para as autoridades no que toca à segurança dos jornalistas nas regiões Norte e Nordeste do país. Estas têm de garantir que os jornalistas possam trabalhar livremente e sem perigo quando denunciam casos de corrupção e tráficos de vária ordem. Após um ano de 2011 funesto para a imprensa brasileira, com três mortos, a tendência violenta parece prosseguir, com quatro jornalistas assassinados nos últimos quatro meses”, declarou Repórteres sem Fronteiras.

O secretário de Segurança Pública, Aluísio Mendes, declarou aos meios de comunicação que pensa tratar-se de um ato premeditado: “Foi um crime encomendado. As pessoas que entraram aqui no bar vieram com a intenção de executar o jornalista Décio Sá. As pessoas que testemunharam o fato disseram que o autor dos disparos não escondeu nem a cara. Realmente é um crime que demanda uma investigação diferenciada, nós iremos ao fundo da investigação.”

De acordo com vários testemunhos, o jornalista se encontrava no bar Estrela D’Alva, situado numa zona turística de São Luís, quando um indivíduo disparou seis vezes sobre ele e fugiu imediatamente com um cúmplice que o esperava na rua com uma moto. A polícia encontrou o carregador de uma pistola que seria compatível com as balas que mataram o jornalista. A suposta arma do crime é utilizada exclusivamente pela polícia, o que levanta novas questões sobre a identidade dos criminosos.

Em cinco anos de existência, O Blogue do Décio tornou-se um dos mais visitados do Maranhão. Os textos de Décio Sá abordavam temas de atualidade política, de corrupção e do crime organizado que afeta a região. O Brasil sofreu uma queda de 41 posições na última Classificação Mundial da liberdade de imprensa publicada por Repórteres sem Fronteiras, o que o coloca no 99º lugar entre 179 países.